Arrozeiro de Dom Pedrito faz apelo ao governo depois das chuvas de ontem!

Arrozeiro de Dom Pedrito faz apelo ao governo depois das chuvas de ontem!

30/10/2019 0 Por AAAlegrete

Hoje (30/10/2019), o produtor de arroz Cristiano Vargas Cabrera fez um desabafo, no campo, em frente sua lavoura, em alguns grupos de WhatsApp e reproduzimos seu áudio completo (acima) no “Minuto da Prosa”.

“Amigos, tenho feito todo o possível para ajudar meus colegas orizicultores, tenho orgulho de ser presidente da Associação de Agricultores de Dom Pedrito e Diretor da Federarroz, sou ciente de todo trabalho q viemos fazendo na busca se soluções, mas confesso que estou perdendo as forças e muito triste ver tudo isto acontecendo, nós lideranças desatendendo nossos negócios buscando soluções p nossa classe e não ter o mínimo de sensibilidade do Governo Estadual e Federal, é revoltante!

Mas vamos em frente, não sou de abandonar meus compromissos na metade do caminho, vamos enfrente, mas a luta é desleal, principalmente quando se tem representantes políticos e governos omissos!”

ABAIXO ALGUMAS FOTOS DA CALAMITOSA SITUAÇÃO
(CLIQUE NA FOTO PARA AMPLIAR)

Abaixo as palavras de apoio de um produtor de Arroio Grande.

“Cabrera, és um guerreiro e acima de tudo um grande líder levanta a cabeça e vamos a luta, se tem algo que não podemos divergir é do Patrão Velho, a situação é comum a nós,  temos milhares de hectares debaixo de água no município, a maioria das lavouras plantadas estão submersas, de ontem para hoje já foram 150 mm é desolador.

Precisamos da força do amigo para lutar contra esse sistema montado que apesar de todas barbaridades enfrentadas e todos tem consciência disso, não tenho dúvida alguma,  ainda temos a adversidade climática, desenvolvemos uma atividade com altíssimo risco e mal remunerada … investimento de alto risco à remuneração baixa mais essa regra da economia não é respeitada no setor. Contra o clima não temos o que fazer, mas contra o sistema sim, precisamos de coragem e de homens com as tuas virtudes para enfrentar essa palhaçada toda.

Tudo indica que não teremos estoque de passagem, efeitos climáticos caóticos que tem tudo para resultar em uma safra com baixíssima oferta, preço estagnado e pasmem … tem indústria fora do mercado e outras alegando super oferta, essa sim é a grande catástrofe que vem nos corroendo a anos.”

A diretoria da Associação dos Arrozeiros de Alegrete corrobora e se solidariza com os depoimentos veiculados e clama por uma solução urgente para a classe arrozeira.

Abaixo, reproduzimos, também, a matéria veiculada no Jornal Zero Hora – RS, de 29/10/2019, relatando o depoimento da presidente da entidade, Fátima Marchezan, que mostra o total abandono do setor pelos Governos Estadual e Federal retratado nas péssimas condições das estradas que escoam a produção no estado.

CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR