Visando minimizar riscos advindos, principalmente, da ausência de chuva, pesquisadores da Embrapa produzem documento que permite a escolha do momento certo para o plantio

06/11/2013 Off Por Fatima Marchezan

Estudos da Embrapa Arroz e Feijão definem melhor momento de plantio

Visando minimizar riscos advindos, principalmente, da ausência de chuva, pesquisadores da Embrapa produzem documento que permite a escolha do momento certo para o plantio

Para auxílio aos produtores de feijão e arroz de terras altas na escolha do melhor momento de darem início em suas lavouras, a Embrapa Arroz e Feijão disponibiliza em sua Página o documento “Importância e onde encontrar os produtos gerados pelo zoneamento de riscos climáticos para as culturas de arroz de terras altas e feijão”. O estudo, realizado pelos pesquisadores da Unidade, Silvando Carlos da Silva e Dino Magalhães Soares, e pelo pesquisador da Embrapa Informática Agropecuária, Eduardo Delgado Assad, permite o planejamento da atividade agrícola, ajudando o produtor na análise dos riscos pelos impactos negativos e consequentes perdas nas lavouras, advindas das principais adversidades climáticas.

O Zoneamento é um estudo do regime histórico de pluviosidade, por meio do qual, o agricultor pode identificar os períodos mais propícios para semear e cultivar o arroz de terras altas e o feijão, a fim de fugir dos períodos mais comuns de ausência de chuvas em determinada região. Com a integração das políticas de crédito e seguridade agrícola às orientações de período de semeadura, tornam-se de suma importância os resultados desse estudo, que valida as intenções de obtenção crédito, pela possível Minimização dos riscos.

Esse documento (série documentos 284) representa o histórico de criação, desenvolvimento, aplicação e localização dos produtos gerados pelo zoneamento de riscos climáticos para as culturas do arroz de terras altas e do feijão, iniciado em 1983 e atualizado até os dias de hoje. O trabalho é apresentado em sequência científica inédita, mas deve ser apreciado, especialmente, pelos benefícios de estarem à disposição da sociedade brasileira, contribuindo para a redução dos riscos climáticos nos empreendimentos agrícolas.

Fonte: Planeta Arroz