Notícias da Associação

Podcast
Minuto da Prosa

Cotação

Cotação do arroz

Previsão do tempo

Clima em alegrete

Federarroz quer posição de órgãos reguladores às falhas de fornecimento de energia elétrica

Federarroz quer posição de órgãos reguladores às falhas de fornecimento de energia elétrica

                                                                                            Irrigação das lavouras arrozeiras é prejudicada por quedas de energia e oscilações de tensão

 

                As constantes oscilações de tensão e quedas no fornecimento de energia elétrica nas redes das concessionárias gaúchas, gerando prejuízos nas áreas de irrigação da lavoura de arroz, levaram a Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz) a buscar os organismos reguladores nacionais para dar um ultimado às empresas fornecedoras. O presidente da Federarroz, Henrique Osório Dornelles, está pedindo uma audiência em caráter de urgência com o Operador Nacional de Sistema (ONS), a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e as concessionárias AES Sul, RGE e, principalmente, CEEE para até o dia seis de janeiro. “O Rio Grande do Sul é responsável por 70% da produção brasileira de arroz. Sendo assim, a segurança alimentar dos brasileiros encontra-se nesta região, que é a Metade Sul gaúcha. Os orizicultores fizeram o seu dever de casa: plantaram no período correto, fazem os tratos culturais devidamente, não possuem déficit hídrico, o clima está ajudando, mas falta energia elétrica para irrigar as lavouras”, diz.

 

Segundo ele, devido à situação ajustada de estoques, o grave problema de falta de energia elétrica para a irrigação pode acarretar em redução produtiva e períodos de forte alta do grão à população brasileira em 2014. “O governo vem bastante preocupado com a inflação, então deve agir para que não faltem os meios para produzir”, argumenta. Segundo Henrique Osório Dornelles, há outros problemas em decorrência das oscilações da tensão, como a queima de equipamentos, tais como transformadores e quadros de comando, afetando diretamente a renda dos produtores rurais, elevando custos, sem mencionar as quedas nas operações em horário de ponta.

 

Para o dirigente arrozeiro, a audiência, além de buscar esclarecimentos sobre os fatos que vêm ocorrendo, servirá para que seja traçado um plano conjunto de medidas que busquem atenuar o problema até que seja alcançada uma solução definitiva. “Trata-se de um problema gravíssimo, que deve ser encarado como tal”, alerta. Há algumas semanas o presidente da Federarroz participou de uma audiência no Senado Federal para tratar justamente das questões relacionadas ao fornecimento de energia elétrica para as lavouras irrigadas de arroz.

 

Sancionada Lei de autoria do Delegado Zucco que permi...
Aprovado projeto do Delegado Zucco para construção de...
Henrique Dornelles é confirmado Presidente da Câmara ...
© 2024 - Associação dos Arrozeiros de Alegrete - Todos os direitos Reservados